Resenha Filme: Lola

Lançamento: 10 de agosto de 2012
Dirigido: Lisa Azuelos
Gênero: Comédia , Drama , Romance
Sinopse: Lola (Miley Cyrus) namora Chad (George Finn). Ele têm uma banda e ensaia quase todos os dias para o grande show da escola. Tudo ia muito bem entre eles até Lola descobrir que Chad é na verdade um traidor. Para piorar suas notas na escola vão de mal a pior, por ficar pensando sobre sua vida pessoal. Sua mãe (Demi Moore) está tão brava com as confusões de Lola que não vai mais deixar ela ir à Paris no final do semestre com a escola. Só que as coisas ficam ainda mais complicadas quando Lola percebe que Kyle (Douglas Booth), seu melhor amigo, pode ser muito mais que isto. O que fazer agora, se todos eles só pensam em se divertir e curtir? (Fonte: Wikipedia)

'Anyway, here we are in our journey. Trying to love, live, and laughing out loud. Which is good, because my name is LOLA, but everyone calls me LOL'; São essas palavras que iniciam o tão aguardado LOLA, que depois de mais de 10 vezes adiado, finalmente consegui assistir. Com a Miley Cyrus, quem eu dedico todos os dias da minha vida, Ashley Greene (Ashley) e Demi Moore (Anne) no elenco, o filme retrata o dia-a-dia de uma adolescente, Lola (Miley), as confusões, as amizades, as brigas, os relacionamentos. E claro, as redes sociais. Lola é um tipo mais ‘convencional’ de garota, que ainda escreve as coisas em seu diário, mas não abre mão do seu facebook. O filme mostra também as notas afundando, o amor de uma aluna pelo seu professor, se apaixonar pelo seu melhor amigo.

Ao decorrer do filme você descobre coisas como: os pais de Lola estão se revendo depois do divórcio, ela nunca teve uma relação sexual (porém todos acreditam no contrário), ela se apaixonou pelo seu melhor amigo, uma festinha pode sair do controle muito rápido. Lola usa drogas (cena cortada do filme depois do incidente da sálvia em 2010).
Uma coisa que chama atenção é Kyle  (Douglas Booth), não apenas por ser bonito, mas pela relação que ele tem com LOL, a amizade que vira namoro, é que ele é o melhor amigo de Chad (George Finn), o ex namorado de Lola, e os dois tem uma banda juntos. Vale a pena conferir a música Heart On Fire: ‘I won’t let you go, now you know. I’ve been crazy for you all this time’;

 Uma coisa que acontece com Lola, e bem comum com todos, são as notas baixas, e a mãe acaba não quer deixá-la ir à viajem a Paris com a escola. Claro que com jeitinho, ela acabou indo para Paris, onde seu relacionamento com Kyle começa a ‘tomar um rumo’, obviamente ela escreve em seu diário. Um belo dia, enquanto sua mãe procura um casaco ela acha o diário de Lola, acaba lendo e, por fim descobre coisas que estavam acontecendo com a filha, o uso das drogas, o amor por Kyle, sua experiência lésbica com sua amiga Emily (mostrado apenas com uma foto, rapidamente).

Então, Anne resolve falar com sua filha. Ocorre a seguinte fala do trailer:‘Like messing up your life’ e TAN TAN TAAN as duas acabam discutindo, e Anne dá um tapa em sua filha que arruma as coisas e vai morar com o pai. Não mostra ao certo quando tempo ela ficou com o pai, mas logo ela pede desculpas para a mãe e volta a morar com ela e os irmãozinhos.


Infelizmente, a Ashley Greene não aparece muito no filme. Ela é apelidada de ‘post-it’ pois ‘gruda em todos os meninos’, ela é vista como vilã. Mas o máximo de ‘vilanisse’ que ela tem é o fato de grudar nos garotos. 

O filme tem uma temática mais madura, porém pouco explorada. Eu realmente fiquei encantada com o filme, a bilheteria foi fraca por causa constante mudança de data e eu queria ver mais vezes. 

0 comentários:

Deixe seu comentário